Bocejo serve para que?

Para que serve o bocejo?

Apesar de serem considerados um sinal de tédio ou de cansaço, os bocejos parecem não apenas ter uma utilidade, como poderão ajudar a diagnosticar doenças.

Cientistas descobriram que a frequência dos bocejos varia com a estação do ano.Segundo eles, as pessoas são menos propensas a bocejar quando o calor externo
excede a temperatura do corpo.

Sua conclusão é que esta disparidade sazonal indica que o bocejo pode servir para regular a temperatura do cérebro.

Andrew Gallup e Omar Eldakar, da Universidade de Princeton (EUA), publicaram
seus resultados no jornal científico Frontiers in Evolutionary Neuroscience.

Regulando a temperatura do cérebro

Gallup e Eldakar documentaram a frequência dos bocejos de 160 pessoas no inverno e no verão.

Eles verificaram que os participantes bocejam mais no inverno do que no verão, quando a temperatura ambiente é igual ou superior à temperatura do corpo.

Segundo sua teoria da termorregulação do bocejo, o cérebro superaquecido esfria trocando calor com o ar aspirado durante o bocejo.

“De acordo com a hipótese do resfriamento cerebral, é a temperatura do ar ambiente que dá ao bocejo a sua utilidade. Assim, o bocejo deve ser contraproducente – e, portanto, suprimido – em uma temperatura ambiente igual ou superior à temperatura do corpo porque uma inspiração profunda não iria promover o resfriamento.

“Em outras palavras, deve haver uma ‘janela térmica’, ou um intervalo relativamente estreito de temperaturas-ambiente nas quais se pode esperar taxas mais altas de bocejo,” diz Gallup.

Aplicações práticas da teoria do bocejo

“As aplicações desta pesquisa são interessantes, não só em termos de conhecimento fisiológico básico, mas também para uma melhor compreensão de doenças e condições como a esclerose múltipla e a epilepsia, que são acompanhadas por bocejos frequentes e disfunção da termorregulação.

“Estes resultados dão suporte à visão de que o bocejo excessivo pode ser usado como uma ferramenta de diagnóstico para identificar casos de termorregulação deficiente,” conclui o pesquisador.

viaBocejo serve para refrigerar o cérebro

@giselecgs

Anúncios

Adolescentes que dormem mal têm maior risco desenvolver hipertensão arterial

Adolescentes que não dormem bem, ou não dormem o tempo suficiente, apresentam um maior risco de ter pressão arterial elevada. É o que sugere uma pesquisa recente publicada na revista “Circulation”. Segundo os pesquisadores da Universidade Case Western, nos Estados Unidos, essa elevação da pressão arterial pode levar ao desenvolvimento de doenças cardiovasculares.

Os pesquisadores descobriram que as chances de ter pressão alta aumenta 3,5 vezes para aqueles com baixa eficiência do sono e 2,5 vezes para aqueles com períodos de sono inferiores a 6,5 horas, mesmo após o ajuste para sexo, índice de massa corporal e nível socioeconômico.

Os adolescentes com baixa eficiência do sono – aqueles que têm dificuldade para dormir durante a noite ou que acordam muito cedo – têm uma média de 4 milímetros de mercúrio da pressão arterial (mm Hg) sistólica maior em comparação com adolescentes com maior eficiência do sono.

“Nosso estudo destaca a alta taxa de má qualidade do sono e de sono inadequado na adolescência, juntamente com o risco de desenvolver pressão alta e outros problemas de saúde,” disse Susan Redline, coordenadora do estudo.

“Também descobrimos que a baixa eficiência do sono pode ser mais consistentemente associada com a pré-hipertensão do que um período mais curto de sono,” informou ela.

Os pesquisadores descobriram que 14% dos adolescentes têm pré-hipertensão ou hipertensão com pressão arterial no percentil 90 para a sua altura, idade e sexo – nos 10% piores.

De 238 adolescentes estudados, vinte e seis por cento dos participantes tinham baixa eficiência do sono e 11 por cento tiveram uma duração do sono muito curta, de menos de 6,5 horas.

Os participantes com menos de 85% de eficiência do sono em laboratório apresentaram quase três vezes mais chances de terem também pressão arterial elevada.

“Estas associações podem ter um grande impacto na saúde pública,” disse Redline. “Parte do problema é a invasão tecnológica do quarto com computadores, telefones celulares e tocadores de música,” afirma Redline.

“Há adolescentes que passam mensagens de texto ou ouvem música a noite toda, além de acordarem cedo para a escola. Os adolescentes precisam de nove horas de sono por dia.

“Os pais devem otimizar a qualidade do sono de sua família com sono regular e hora de acordar, e os quartos devem ser mantidos silenciosos, escuros e propícios ao sono.”

O tempo de sono diário recomendado para um adolescente é de nove horas.

O artigo pode ser visto aqui.

@larissaomfaria

"Um simples cérebro, sendo bem mais longo do que o céu, pode acomodar confortavelmente o intelecto de um homem de bem e o resto do mundo, lado a lado." Emily Dickinson
"Deve-se ler pouco e reler muito. Há uns poucos livros totais, três ou quatro, que nos salvam ou que nos perdem. É preciso relê-los, sempre e sempre, com obtusa pertinácia. E, no entanto, o leitor se desgasta, se esvai, em milhares de livros mais áridos do que três desertos." Nelson Rodrigues
"Cada um pense o quiser e diga o que pensa" Espinosa
"O animal satisfeito dorme" Guimarães Rosa
%d blogueiros gostam disto: