Redução dos níveis de vitamina B12 está relacionada a atrofia cerebral e declínio cognitivo no envelhecimento

De acordo com pesquisadores da Rush University Medical Center, as pessoas idosas com baixos níveis sanguíneos de marcadores de vitamina B12 podem ser mais propensas a ter redução do trofismo cerebral e problemas de habilidades cognitivas.

O estudo publicado na Neurology envolveu 121 sujeitos com mais de 65 anos participantes do Projeto Saúde e Envelhecimento Chicago. Foram realizados exames de sangue para medir os níveis de vitamina B12 e marcadores que podem indicar deficiência desta. Além disso, os indivíduos passaram por testes que avaliaram a memória e outras habilidades cognitivas.

Após 4 anos e meio de acompanhamento destes indivíduos, foram feitos exames de ressonância magnética dos cérebros dos participantes a fim de medir o volume total do encéfalo e procurar outros sinais de dano cerebral.

Os resultados indicaram que a presença de altos níveis de quatro dos cinco marcadores para deficiência de vitamina B12 foi associado a pontuação baixa nos testes cognitivos e menor volume total do cérebro. Para cada aumento de um micromol por litro de homocisteína – um dos marcadores da deficiência de B12 – a pontuação nos testes cognitivos diminuiu em 0,03 pontos.

“Nossas descobertas definitivamente merecem um exame mais aprofundado”, disse Christine C. Tangney, professora associada do departamento de nutrição clínica no Rush University Medical Center, e principal autora do estudo. “É muito cedo para dizer se o aumento dos níveis de vitamina B12 em pessoas de idade através da dieta ou suplementos podem prevenir esses problemas, mas é uma questão interessante para explorar. Descobertas de um estudo britânico com a suplementação com vitamina B também são favoráveis ​​e corroboram esses resultados.”

Os pesquisadores observaram que o nível de vitamina B12 no sangue em si não foi associado a problemas cognitivos ou perda de volume cerebral. Segundo eles, níveis baixos de vitamina B12 pode ser difícil de se detectar em pessoas mais velhas quando observa-se apenas para os níveis sanguíneos da vitamina.

Segundo os pesquisadores, estes resultados dão suporte para a afirmação de que a carência ou redução da vitamina B12 no organismo é um fator de risco potencial para o desenvolvimento de atrofia cerebral no envelhecimento e podem contribuir para o aparecimento de déficits cognitivos.

A vitamina B12 é presente em alimentos derivados de animais, incluindo peixes, carnes, especialmente o fígado, leite, ovos e aves.

Fonte: Science Daily e Eurekalert

Artigo:
Tangney C.C. et al. Vitamin B12, cognition, and brain MRI measures: A cross-sectional examination. Neurology, 2011; 77 (13): 1276 DOI: 10.1212/WNL.0b013e3182315a33

@larissaomfaria

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

"Um simples cérebro, sendo bem mais longo do que o céu, pode acomodar confortavelmente o intelecto de um homem de bem e o resto do mundo, lado a lado." Emily Dickinson
"Deve-se ler pouco e reler muito. Há uns poucos livros totais, três ou quatro, que nos salvam ou que nos perdem. É preciso relê-los, sempre e sempre, com obtusa pertinácia. E, no entanto, o leitor se desgasta, se esvai, em milhares de livros mais áridos do que três desertos." Nelson Rodrigues
"Cada um pense o quiser e diga o que pensa" Espinosa
"O animal satisfeito dorme" Guimarães Rosa
%d blogueiros gostam disto: