Astrócitos e o controle da respiração

Quando falamos em Sistema Nervoso logo pensamos nos neurônios como protagonistas. Porém, além dos neurônios há outra grande população celular residente no sistema nervoso central, a neuróglia. A primeira suposição dos cientistas, quando no descobrimento dessas células, foi a de que elas representavam o arcabouço de sustentação dos neurônios, daí o nome glia – referente à cola, em grego. A hipótese de função estrutural da neuróglia ainda é aceita, porém, atualmente, são conhecidas diversas funções específicas de cada tipo glial.
A classificação dos tipos celulares neurogliais aceita atualmente deve-se a Ramón y Cajal. Assim, no SNC consideram-se duas grandes classes de células neurogliais: a macróglia (formada pelos astrócitos e oligondendrócitos) e a micróglia.
Os astrócitos possuem prolongamentos que ocupam os meandros do espaço interneuronal, envolvendo sinapses e os nós de Ranvier, bem como formando capas envoltórias dos capilares sanguíneos do SNC. Os oligodendrócitos também possuem prolongamentos, que formam expansões que se enrolam em torno dos axônios centrais formando a bainha de mielina. Já a micróglia mostra-se aparentada às células do sistema imunitário em estrutura e função.

Um grupo de pesquisadores da University College of London, em artigo publicado na revista Science, demonstrou evidências de que os astrócitos, estas células multi-tarefas vistas como co-adjuvantes da fisiologia do sistema nervoso, possuem papel essencial no controle químico-sensorial envolvido na respiração. Os astrócitos localizados nas áreas quimiorreceptoras do tronco encefálico são altamente quimiosensíveis e respondem à queda do pH com liberação de íon cálcio intracelular e ATP. Estas alterações metabólicas ativam neurônios quimiorreceptores e induzem ao aumento adaptativo da respiração.
Segundo os autores, estes resultados são importantes para que se entenda mais da dinâmica de doenças respiratórias, como a asma e efisema. Além, é claro, de dar aos astrócitos os devidos créditos por anos de esquecimento.

Por @CartaLu

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

"Um simples cérebro, sendo bem mais longo do que o céu, pode acomodar confortavelmente o intelecto de um homem de bem e o resto do mundo, lado a lado." Emily Dickinson
"Deve-se ler pouco e reler muito. Há uns poucos livros totais, três ou quatro, que nos salvam ou que nos perdem. É preciso relê-los, sempre e sempre, com obtusa pertinácia. E, no entanto, o leitor se desgasta, se esvai, em milhares de livros mais áridos do que três desertos." Nelson Rodrigues
"Cada um pense o quiser e diga o que pensa" Espinosa
"O animal satisfeito dorme" Guimarães Rosa
%d blogueiros gostam disto: