Um Antropólogo em Marte – Oliver Sacks

Em um ANTROPÓLOGO EM MARTE – Sete histórias paradoxais, Oliver Sacks, neurologista de renome e escritor aplaudido, traz ” histórias de metamorfoses possibilitadas pelo acaso neurológico, mas metamorfoses em estados alternativos do ser, outras formas de vida, não menos humanas pelo fato de serem tão diferentes.”(Parte integrante do PREFÁCIO).
Cada história desse livro é relacionada a um paciente com sua devida síndrome neurológica, abordando aspectos clínicos e também da individualidade desses pacientes.O livro foi dedicado a esses personagens reais que possibilitaram a Oliver Sacks grandes sacadas do cérebro humano.
Trecho dos AGRADECIMENTOS : “(…) todos os estudos clínicos, por maior que seja o empreendimento, por mais profunda que seja a investigação, devem retornar aos casos concretos, aos indivíduos que os inspiraram e sobre quem eles discorrem (…)

Por isso:

Não pergunte que doença a pessoa tem, mas que pessoa a doença tem.
(atribuído a ) WILLIAM OSLER

Trecho do LIVRO:”(…) Muitas pessoas com síndrome de Tourette ficam embaraçadas e angustiadas, retiram-se do mundo e se fecham.Não era o caso de Bennett:lutou contra isso, enfrentou e venceu na vida, enfrentou as pessoas e a mais improvável das profissões.Todos os seus pacientes, eu acho, percebem isso, e é esta uma das razões por que confiam tanto nele. (…)”

Vale a pena ler!

Mais informações sobre a Síndrome de Tourette aqui

@giselecgs

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

"Um simples cérebro, sendo bem mais longo do que o céu, pode acomodar confortavelmente o intelecto de um homem de bem e o resto do mundo, lado a lado." Emily Dickinson
"Deve-se ler pouco e reler muito. Há uns poucos livros totais, três ou quatro, que nos salvam ou que nos perdem. É preciso relê-los, sempre e sempre, com obtusa pertinácia. E, no entanto, o leitor se desgasta, se esvai, em milhares de livros mais áridos do que três desertos." Nelson Rodrigues
"Cada um pense o quiser e diga o que pensa" Espinosa
"O animal satisfeito dorme" Guimarães Rosa
%d blogueiros gostam disto: